Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/01/21 às 9h21 - Atualizado em 8/01/21 às 16h48

Samambaia recebe o campeonato Da Bola para a Escola

Da Bola para a Escola, projeto que promove o futebol amador no Distrito Federal, deu início antes mesmo do ano chegar ao fim. Desde 30 de dezembro, cerca de 1,3 mil atletas estão se enfrentando em três categorias, de quarta-feira a domingo, até 30 de março, em dois campos de Samambaia, na QS 310 Sul e QS 608 Norte, com apoio da Secretaria de Esporte e Lazer. A iniciativa do Instituto Casa da Vila da Vila promove a prática esportiva por meio de um trabalho coletivo de desenvolvimento físico, psicológico e social.

 

“O campeonato tem o objetivo de promover o futebol amador no DF. Nessa primeira etapa em Samambaia, que vai até o mês de março, buscamos realizar a inclusão social daquela comunidade por meio do esporte, promovendo a interatividade entre os atletas, que é relevante na importância de se promover entretenimento, esporte e lazer”, avalia Kleber Moraes, idealizador do Bola para a Escola, que foi considerado projeto de excelência pela Petrobrás, que já a patrocinou pelo período de quatro anos.

 

As categorias divididas em Sub-15, que inclui competidores do Sub-13, Sub-17 e Adulto se desenvolvem em partidas que ocorrem em três turnos. Essa é a primeira vez que o campeonato acontece em Samambaia. Em edições anteriores, ele movimentou Águas Lindas de Goiás, Vila Planalto e Girassol, que pertence a Cocalzinho de Goiás. O valor do investimento de R$ 193.888,47 cobre investimentos em contratação da coordenação e organização do evento, equipe de arbitragem, material esportivo, como bolas e uniformes, premiação, como troféus e medalhas e sonorização.

 

Devido à pandemia de Covid-19, o evento segue os protocolos de segurança como a disponibilização de álcool gel aos participantes, informes sobre a necessidade de distanciamento social e aferição de temperatura. As equipes competidoras poderão doar alimentos não perecíveis para serem entregues à Fraternidade Assistencial Lucas Evangelista, no Recanto das Emas, que atende adultos e crianças com HIV.

 

BIANCA MOURA

ASCOM/SEL