Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/10/21 às 9h58 - Atualizado em 7/10/21 às 17h11

Esportistas do DF reforçam treinos para os Jogos Universitários

Representantes do voleibol feminino e da natação falam sobre sua expectativas

 

 

Celeiro de talentos que fazem parte da história nacional e internacional do esporte, o Distrito Federal também se notabiliza quando o assunto é Jogos Universitários Brasileiros (JUBs). Nomes como Caio Bonfim, da marcha atlética, e Ketleyn Quadros, do judô, passaram pela dinâmica de combinar as rotinas de estudo e treinamento e, neste ano, representaram o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Na edição 2021 do evento, conheça mais sobre duas esportistas que vão entregar tudo de si na competição.

 

Luiza Celidônio, de 20 anos, nasceu em uma família de nadadores. A primeira fez que entrou na piscina tinha seis meses, tendo começado a atuar em competições aos sete anos. Desde então, não parou mais e participou, inclusive, de várias edições dos Jogos Escolares. Em Brasília, sua cidade natal, prepara-se para disputar, pela segunda vez, os Jogos Universitários, levando a camisa do Centro Universitário Iesb, onde cursa publicidade e propaganda. Seus treinos são na piscina do Iate Clube.

 

Sua especialidade na água é o estilo peito, pelo qual pretende nadar os 50m, 100m e 200m. Na edição de 2018, em Maringá (PR), Luiza voltou com a medalha de prata nessa última prova. Agora está focada em se superar. “Pretendo pegar pódios em todas as provas em que eu competir, melhorar minhas marcas e obter melhores colocações”, conta a jovem, que divide o cotidiano de exercícios entre a piscina e a academia para a prática de musculação.

 

Luiza considera que os JUBs se diferem das demais competições por terem como foco a ser mais focada na carreira do atleta dentro do universo universitário, em que seu desempenho dentro de sala de aula se mostra igualmente importante ao conquistado na área de competição. “Minha faculdade me ajuda bastante nesse sentido, com bolsa de estudo e apoio dos professores”. Até o fim do ano, Luiza Celidônio ainda emendará, pelo menos, mais três competições. Vai disputar os torneios Centro-Oeste, Brasileiro e Brasiliense.

 

O governador Ibaneis Rocha apoia a iniciativa na cidade. “A realização dos JUBs no Distrito Federal é marcante não apenas pelo evento, um dos mais tradicionais e importantes do esporte brasileiro, mas por marcar mais um passo na volta à normalidade. É importante dizer que todos os cuidados sanitários estão sendo tomados para que o sucesso dos jogos seja impecável. Aproveito para desejar toda a sorte aos atletas e equipes de todos os estados”, diz o governador Ibaneis Rocha.

 

 

Voleibol

A equipe de voleibol feminina, formada por 12 integrantes, representa a União Pioneira de Integração Social (UPIS). Um dos destaques da turma, a ponteira Kamila Santos Pereira, de 22 anos, entra em quadra para competir pelo seu quarto JUBs. “Os Jogos Universitários são muito importantes para os atletas, pois apesar da nossa rotina com outras atividades, nos permite que continuemos jogando em alto nível”, avalia.

 

Atualmente, devido aos estudos, em que conclui o último semestre do curso de direito, compete apenas no universitário. “Eu não teria condições financeiras para arcar com o curso. E hoje, graças à oportunidade que tive de cursar com bolsa 100% estou me formando e já tenho uma profissão. Recentemente passei no exame da OAB e somente aguardo o fim do curso para exercer a profissão. Posso dizer que tudo que tenho hoje foi devido às oportunidades que tive no esporte, especialmente no universitário”, reflete a jovem. Com a pandemia, os treinamentos retornaram há poucos meses com o número reduzido de atletas e sem o ingresso de novas esportistas do time feminino.

 

ASCOM/SEL