Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/07/19 às 16h28 - Atualizado em 29/07/19 às 14h23

Veja quem viaja pelo Compete Brasília neste fim de semana

COMPARTILHAR

5º Campeonato Africano de Capoeira

Luiz Otávio Bastos, Nagi Fawzi e Willian de Oliveira participam na República Democrática de São Tomé e Príncipe, na África, do 5º Campeonato Africano de Capoeira.

 

“Em São Tomé vai ter o campeonato de capoeira e também o batizado que é a graduação de alguns alunos. Nós fomos convidados para participar desse evento e será uma grande experiência. A gente tenta participar desse evento já há uns dois anos, mas só agora nós conseguimos por causa do Compete Brasília. O programa foi essencial para essa nova experiência”, disse o capoeirista Nazi Fawzi.

 

A competição começou no dia 24 de julho. Serão cinco dias de eventos e aprendizados. “Normalmente a disputa do campeonato é separada em três jogos: a capoeira angola, são bento grande e a benguela. O que muda é o ritmo das capoeiras, uns mais rápidos que os outros. Dentro desses três jogos tem um tempo certo para a disputa. As vezes você vai bem numa categoria e não vai bem no outro”, explicou Willian de Oliveira.

 

O Campeonato Africano de Capoeira premia com melhores atletas com medalhas. Os brasilienses serão os únicos representantes brasileiros na competição. Além deles, o evento vai reunir capoeiristas africanos e italianos. Para Nazi, o mais importante do evento é o intercâmbio cultural que eles vão ter a oportunidade de vivenciar. “É um campeonato internacional que vale títulos medalhas. Mas o mais relevante disso tudo é que serve de intercâmbio. Depois nós vamos receber aqui em Brasília os capoeiristas de São Tomé e Príncipe”.

 

3ª Etapa Challenger de Vôlei de Praia                  

O Challenger de Vôlei de Praia é o segundo torneio mais importante do calendário nacional e a terceira etapa da competição vai contar com cinco atletas do Distrito Federal. Esta terceira etapa será realizada na cidade de Maringá (PR) que também vai receber partidas da categoria da 2ª Etapa do Circuito de Vôlei de Praia Sub-21.

 

Os atuais campeões do Challenge 2018, Leonardo Vieira (DF) e Jô (PB) buscam o bicampeonato do torneio. Mas para isso, eles precisam garantir um pódio nesta etapa, já que na etapa anterior, no mês passado, em Cabo Frio (RJ), eles foram eliminados nas quartas-de-final. “É importante se manter no ranking e no final garantir o título. Eu quero ficar entre os primeiros para defender e manter o título conquistado o ano passado”, contou Leonardo, que viajou por meio do Compete Brasília.  Em agosto, a dupla participa da 4ª Etapa em Teresina (PI).

 

Além da dupla, Luccas Amorim é outro atleta de Brasília que tem como destino o Paraná. E esta será o primeiro torneio que o atleta participa neste ano. “Em Maringá, eu vou para testar meu nível diante dos meus adversários já que estou parado de competições oficiais. O ano passado eu também viajei pelo Compete Brasília. E este apoio é fundamental. Para se ter uma ideia eu fiquei 10 meses sem competir. Eu não tinha condições de bancar as viagens, porque além das passagens ainda tem a hospedagem e alimentação que a maioria das vezes saem do nosso bolso”, contou.

 

Agora, Luccas vai correr atrás do tempo perdido nesta temporada e conseguir uma boa posição no campeonato para pontuar no ranking nacional. Ainda na 3ª etapa do Challenger, Solange Rodrigues Leal, compete ao lado de Teresa Cavalcante, do Ceará. E juntas, elas tentam uma classificação melhor que a conquistada na etapa anterior, em que ficaram na quarta posição. “Ficamos com aquele gostinho de quase subir ao pódio, mas vamos atrás do melhor resultado possível”, garantiu.

 

Brigando pelo título sub-21, a dupla João Vitor Damasceno, de 16 anos e Divino dos Santos Ribeiro, de 18 anos. Eles também participam pela primeira vez, este ano de um torneio oficial entrando em quadra para a briga por pontos na 2ª Etapa do Circuito de Vôlei de Praia Sub-21. “Este torneio é importante porque serve para reconhecimento para gente ser chamado para uma seleção brasileira sub-21”, disse João.

 

Street League Skateboarding

Em uma vibe mais radical, o skatista brasiliense, Lehi Leite, está em Los Angeles, para o Street League Skateboarding. O torneio começou no dia 22 e vai até o dia 28, sendo que as finais serão realizadas na cidade de San Diego.

 

“É a primeira vez que eu vou para este evento. Eu estou indo a convite da Federação Brasileira de Skate. Vai ter outros brasileiros também. São aproximadamente sete brasileiros. Para participar desta competição você tem que ser bem ranqueado no país. Ou convidado pelo Comitê Internacional”, contou o skatista.

 

Esta não é a primeira competição que Lehi participa com o auxílio do Compete Brasília. Este ano, o esportista já participou de etapas na França e Holanda. “Espero trazer uma boa colocação e boas notícias de Los Angeles”, disse o skatista que está levando o nome de Brasília para as principais competições internacionais da modalidade.

 

JUDÔ

Integrante da seleção brasileira sub-21 Marcelo Valadão Esteves, 17 anos, participa da Copa Europeia de Judô – Estágio Internacional, até 31 de julho, em Berlim, da Alemanha, na categoria peso pesado (+100 kg). Sua prova será no domingo (28/07). Essa é a última grande competição antes do Mundial de Marrakesh, no Marrocos. “Quero medalhar e conseguir índice para o ranking”, destaca.

 

Ainda no judô, uma turma desembarca em Sergipe para participar da Copa Aracaju, que ocorre neste fim de semana. São eles Nicole Luisa, 11 anos, no sub-13; Davi Costa, 14 anos, no sub-15; Luciano Loiola, 25 anos, sênior; Pedro Henrique Teixeira Baling, 17 anos, sub-15, sub21 e sênior; Fernando Melo Batista Júnior, 16 anos, sub-18, sub-21 e sênior; Geovana Teixeira Baling, 19 anos, sub-21 e sênior; Giovana Louise Marque, 15 anos, sub-18, sub-17 e sênior; Phyllis Cordeiro, 40 anos, máster e sênior.

 

Sync Efect – nado artístico

Jullya Costa Magalhães, 18 anos, conheceu o nado sincronizado aos 8 anos de idade na Escola de Esporte. Gostou tanto que começou a competir pela modalidade e, no ano passado, passou a treinar no Mackenzie. Pelo Compete Brasília, ela vai para Ontário, no Canadá, para o Sync Efect, com um propósito certo. “Estou buscando experiência em competir com atletas do mundo inteiro, muito fortes”, diz a esportista que faz solo livre. O torneio ocorre de 27 de julho a 4 de agosto e, junto com Jullya, mais três esportistas representam o DF no evento.