Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/07/20 às 16h03 - Atualizado em 17/07/20 às 16h06

Secretaria de Esporte e Lazer assina termo de autorização para o Kartódromo do Guará

COMPARTILHAR

A secretária de Esporte e Lazer, Celina Leão, assinou nesta sexta-feira (17) o termo de autorização de uso do Kartódromo Ayrton Senna, no Guará II, pela Associação dos Pilotos, Mecânicos e Usuários do Kartódromo de Brasília (Askart). O espaço, que já recebeu grandes nomes nacionais da modalidade, estava fechado há meses por falta de uma autorização legal para o seu funcionamento. A prática do automobilismo pelo grupo está autorizada até que seja realizada a Parceria Público-Privada (PPP) para concessão do local.

 

“É uma luta de mais de 10 anos para solucionar esse problema. Agora as pessoas que estão lá vão ter a segurança jurídica para permanecerem até a realização da PPP. Eles irão retomar todas as atividades que aconteciam no local. Foi determinado um contrato pelo nosso governador, Ibaneis Rocha, para que a questão fosse solucionada provisoriamente, juntamente com a Administração do Guará”, ressalta a secretária. A expectativa é que todo o processo da parceria público-privada seja finalizado no prazo de um ano.

 

O último evento realizado no Kartódromo do Guará aconteceu em dezembro de 2019, sendo seguido por um breve período de desocupação. Até a assinatura do documento, as licenças precisavam ser retiradas individualmente para a realização de cada iniciativa. “A Associação pode voltar a fazer os treinos normalmente porque está dentro da regularidade. Esse contrato traz uma legalidade para o retorno das atividades”, completa a administradora do Guará, Luciene Quintana.

 

O presidente da Associação dos Pilotos, Mecânicos e Usuários do Kartódromo de Brasília, Dibo Moises Neto, destaca que, mesmo sendo provisório, esse contrato vai ajudar muito a classe. “Nós vamos trabalhar de outra forma. Tudo regulamentado e com respaldo jurídico é muito importante”. Ele contabiliza que cerca de 80 famílias que atuam no setor serão impactadas direta e indiretamente com a medida.

 

Durante os seis meses que o kartódromo permaneceu fechado, a Askart foi obrigada a encerrar as atividades por falta de outro espaço adequado para dar continuidade aos trabalhos. Entre pilotos, mecânicos e usuários, mais de 140 pessoas estão hoje filiadas à associação. A pista do Guará já foi palco de grandes competições nacionais e, se não fosse a pandemia, receberia em novembro uma prova classificatória para o Mundial que estava previsto para ser realizado neste ano no Brasil, no município de Barueri, em São Paulo.

 

“Brasília é conhecida como formadora de pilotos. Nós temos hoje dois campeões brasileiros de kart. Somos bem representados nesse cenário”, diz. Com a assinatura da autorização para uso, o próximo passo é elaborar um protocolo de segurança para, assim como as demais modalidades no Distrito Federal, solicitar a liberação do Governo do Distrito Federal (GDF), dentro das medidas estabelecidas, para retornarem os treinos, priorizando a segurança e a saúde de todos os envolvidos.

 

A Associação deve pagar uma taxa de R$ 4,7 mil para utilizar o local. Além dos representantes do serviço público e da associação, o deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) também esteve presente na ocasião.