Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/04/21 às 12h21 - Atualizado em 23/04/21 às 13h47

Saltadora do Distrito Federal participa de Pré-Olímpico no Japão

COMPARTILHAR

Anna Lúcia Martins, do Pro Brasil, vai disputar uma oportunidade nos Jogos Olímpicos

 

Os primeiros pulos da brasiliense Anna Lúcia Martins nos saltos ornamentais aconteceram no Complexo Aquático Claudio Coutinho aos sete anos, quando sua mãe ainda trabalhava no local e a incentivou a participar das aulas ministradas pelo técnico Giovani Casillo, responsável por formar nomes como César Castro, Hugo Parisi e Ricardo Moreira. De lá para cá, muita coisa evoluiu em sua carreira no esporte e a jovem leva hoje o nome do Distrito Federal mundo afora, com apoio da Secretaria de Esporte e Lazer (SEL).

 

Na primeira semana de maio, ela participa da Copa do Mundo de Saltos Ornamentais, o Pré-Olímpico, no Japão, onde disputa uma vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio, que acontecem dois meses depois na terra do sol nascente. Ponto máximo na trajetória de qualquer esportista é disputar uma edição dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. E com Anna Lúcia Martins, que conquistou o primeiro título brasileiro aos 9 anos e continua a alcançar marcas, não é diferente.

 

 

Em sua trajetória juvenil, marcou presença em Pan-Americanos, em que levou o quarto lugar; Sul-Americanos, onde foi campeã três vezes; Mundial Juvenil e Olimpíada da Juventude. Neste ano, no Sul-Americano de Esportes Aquáticos, em Buenos Aires, voltou com uma medalha de prata no trampolim individual de 1 metro e uma de bronze no trampolim individual de 3 metros, sendo essa última a sua prova principal. Assim como na capital portenha, competirão no Pré-Olímpico, além de Anna Lúcia, três atletas da capital federal.

 

São eles Luis Felipe Moura, Kawan Figueredo Pereira e Luana Lira, que integram a seleção brasileira de saltos ornamentais e representam o Instituto Pro Brasil, que tem como uma de suas bases de treinamento o Centro Olímpico da Universidade de Brasília (UnB). “Conto com a melhor estrutura para a preparação de um atleta em saltos ornamentais, tenho o melhor técnico, a melhor equipe multidisciplinar e os melhores equipamentos”, diz a jovem que considera as estruturas de Brasília adequadas para a modalidade.

 

O Distrito Federal também concentra as maiores fontes de inspiração da saltadora e o importante apoio de programas da Secretaria de Esporte e Lazer. “Tive a oportunidade de participar de várias competições importantes para minha carreira internacional devido ao Compete Brasília. E com a ajuda do Bolsa Atleta, eu consigo custear meus suplementos, vitaminas e materiais para a minha preparação. Os dois programas, na minha opinião, são indispensáveis para o meu desenvolvimento como atleta”.

 

Antes de mergulhar nos saltos ornamentais, ela se arriscou em modalidades como o balé e a ginástica acrobática. Hoje a rotina de treinamento, em dois períodos, inclui exercícios físicos e atendimento à equipe multidisciplinar. Para manter a disciplina e o foco no trabalho dentro da piscina, o apoio de amigos e familiares se mostra muito importante em todo o processo. “Quando vou para competições, eu sempre recebo muito incentivo, muita força, e quando volto sou acolhida independente do resultado”.

 

ASCOM/SEL