Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/05/21 às 10h53 - Atualizado em 11/05/21 às 11h50

Esporte assina contrato com segunda instituição a gerir o programa Jovem Candango

COMPARTILHAR

A Secretaria de Esporte e Lazer (SEL) assinou, nesta segunda-feira (10), o contrato com a instituição Obras Sociais do Centro Espírita Fraternidade Jerônimo Candinho (OSJC), para executar o programa Jovem Candango, que promove a formação técnico-profissional de jovens de 14 a 18 anos por meio de atividades teóricas e práticas. Após a finalização dos chamamentos públicos para selecionar duas entidades para gerir a iniciativa, o Jovem Candango deve voltar a funcionar em breve.

 

A secretária de Esporte e Lazer, Giselle Ferreira, participou da ação, ao lado dos representantes do Centro Espírita Fraternidade Jerônimo Candinho, Laiane Lacerda, Hernandez Miranda, José Miranda de Oliveira Filho, Cássia Barbosa, Amanda Aguiar (FOTO). O contrato foi assinado no valor de R$ 28.223.856,00 milhões por 24 meses para atender o segundo lote de 900 aprendizes. Na semana passada, a Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração (Renapsi) assinou o documento para gerir o primeiro lote de 900 jovens.

 

“O Jovem Candango integra uma série de iniciativas da nossa pasta para que o esporte e a qualidade de vida voltem com força total, no momento após a pandemia. No caso do programa, a sua importância se deve por preparar os jovens para iniciarem no mercado de trabalho, tanto do ponto de vista prático como no teórico. Promove, entre outras coisas, o desenvolvimento físico, moral e psicológico dos participantes”, destaca a secretária de Esporte e Lazer, Giselle Ferreira.

 

O programa teve seu processo de contratação dividido em dois lotes para atender as áreas Sul e Norte da cidade. A previsão é que sejam atendidos cerca de 1,8 mil jovens no total. Cada jovem deverá receber uma bolsa de R$ 550, mais auxílio transporte (de acordo com o local de moradia) e auxílio alimentação. Além da idade, o público alvo do projeto inclui estudantes do ensino fundamental e médio da rede pública ou particular (nesse caso, na condição de bolsista).

 

As entidades selecionadas apresentaram como objetivo a assistência ao adolescente e à educação profissional, bem como estavam inscritas no Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente do Distrito Federal (CDCA/DF) com registro e cursos validados no Cadastro Nacional de Aprendizagem da Secretaria de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Todo o processo, divulgado pelo Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), está disponível no site da SEL.

 

Saiba Mais

O programa – que já atendeu mais de cinco mil jovens – foi criado pela Lei Distrital nº 5.216/2013, regulamentada pelo Decreto nº 40.883/2020 e alterada pelo Decreto nº 41.199/2020. Em junho de 2020, de acordo com o Decreto nº 40.892/2020, a gestão e a execução do programa Jovem Candango foram transferidas da Secretaria de Estado de Juventude para a Secretaria de Esporte e Lazer, que também se responsabiliza por contratos e instrumentos vinculados ao projeto.