Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/05/19 às 14h27 - Atualizado em 7/06/19 às 11h40

Atletas representam o DF em competições pelo mundo

COMPARTILHAR

Atletas de diversas modalidades representam o Distrito Federal em torneios pelo Brasil e no exterior. Eles viajaram por meio do Compete Brasília, programa da Secretaria de Esporte e Lazer, que incentiva a participação de atletas paralímpicos de alto rendimento em campeonatos nacionais e internacionais. Conheça os esportistas que vão representar o DF neste fim de semana.

 

 

JUDÔ

Uma turma de judocas participa do Circuito Europeu – Estágio Internacional Sub-21 em Leibnitz, na Áustria, de 29 de maio a 5 de junho. Marcelo Valadão, 17 anos, da categoria peso-pesado, e Mateus Takaki, 18 anos, da categoria – 60 kg, viajaram pelo Compete Brasília, com o mesmo propósito: conquistar uma vaga para o Campeonato Mundial, em outubro no Marrocos. O Circuito combina treinamento e competição, vale ponto para o ranking mundial e conta com a participação de atletas de grande parte dos países europeus.

 

“No meu peso, na etapa passada, fiquei em sétimo lugar e o objetivo é ser campeão para saltar na frente no ranking para ser convocado. E, nesse caminho, o Compete Brasília ajuda bastante. Para uma viagem internacional como esta nós gastamos cerca de R$ 3 mil só em hospedagem e alimentação. Então a emissão das passagens contribui muito”, avalia Valadão.

 

Já Takaki sonha em voltar para casa com a medalha de ouro, fazer uma campanha satisfatória para alcançar convocação para a seleção brasileira e representar o Brasil nas Olimpíadas.

 

XADREZ

O Aberto do Brasil CONTAUD reúne os melhores enxadristas do país em Cuiabá, no Mato Grosso, de 31 de maio a 2 de junho. Dentre eles, três competidores do Distrito Federal que viajam pelo Compete Brasília. O campeão sub-16 e hoje sexto colocado em sua categoria no país, Erick Hideki, 16 anos; o campeão brasileiro sub-12, Luigy Lira, 11 anos; e Alex Maman, 11 anos. Eles estão hoje em 34º, 47º e 69º respectivamente na classificação do Aberto, entre mais de 100 inscritos.

 

O torneio organizado pela Federação Mato Grossense de Xadrez distribui mais de R$ 20 mil em prêmios para os melhores competidores em diversas categorias, como a partida mais bonita e para os nomes com os melhores ratings – método estatístico utilizado para calcular a força do jogador. “É um torneio muito forte, são os melhores do Brasil. Eu vou chegar lá para jogar o que eu sei”, avalia Erick.

 

“Quero fazer um bom torneio e dar duro para conseguir uma boa colocação, para quem saber conseguir um patrocínio”, completa Alex.

 

JIU-JITSU

Andressa Tolentino, 24 anos, conhece bem a pesada rotina de uma atleta quando fazia parte da seleção brasileira de ginástica acrobática. Anos após deixar a modalidade e investir na carreira de educadora física, ela conheceu outra atividade que a fez retornar ao cotidiano de alimentação balanceada e treinos frequentes. Há dois anos no jiu-jitsu, Andressa viaja pela primeira vez para uma competição internacional. De 30 de maio a 4 de junho, o Mundial de Jiu-Jitsu ocorre em Long Beach, na Califórnia.

 

Vôlei de Praia

Na China, a dupla Ângela Lavalle (DF) e Carol Horta (CE) disputa duas etapas da WT2 (circuito mundial de vôlei de praia). A primeira passagem das atletas será pela cidade de Nantong, entre os dias 30 de maio e 2 de junho. Em seguida, elas partem para Nanjing onde disputam a segunda etapa entre os dias 6 e 9 de junho.

 

“Nosso objetivo é vencer as duas competições porque com uma boa classificação nós temos chances de jogar os Jogos Panamericano de Lima”, conta Ângela, que viaja com o benefício do Compete Brasília.

 

“Essas competições na China podem nos abrir a porta do Panamericano que é a segunda competição mais importante para gente. Só perde para os Jogos Olímpicos”, explica a jogadora.

 

Triatlo

Já o triatleta Pedro Berredo participa pela terceira vez do Challenge The Championship, campeonato mundial da modalidade. O evento será realizado no próximo domingo (2), em Samorin, na Eslovênia.

 

“Este é um circuito rápido. A distância é de 1.900 metros de natação, 90 km de bicicleta e 21 km de corrida. Em 2017 eu fui vice-campeão e o ano passado eu fiquei em quinto lugar. Este ano pretendo ficar entre os cinco primeiros”, comenta o atleta que nos anos anteriores também viajou com ajuda com o auxílio do  Compete Brasília.