Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/04/19 às 14h52 - Atualizado em 2/04/19 às 14h56

Brasília receberá Grand Slam de Judô em outubro

COMPARTILHAR

Três anos após disputarem os Jogos Olímpicos Rio 2016, os judocas brasileiros poderão competir novamente em casa. No ano em que a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) completa 50 anos de fundação, uma etapa do Grand Slam de Judô ocorrerá, pela primeira vez, em Brasília, de 6 a 8 de outubro. O evento, que valerá mil pontos na corrida para Tóquio 2020, será realizado pela quinta vez no Brasil. O Rio de Janeiro havia recebido todas as edições anteriores.

 

“A realização do Grand Slam de Judô em Brasília é uma grande conquista para a capital do Brasil. Foi fruto de um trabalho conjunto da Secretaria de Esporte e Lazer do Distrito Federal, da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) e da Federação Internacional de Judô (FIJ). Brasília vai voltar a sediar grandes eventos internacionais”, pontua Leandro Cruz, secretário de Esporte e Lazer do Governo do Distrito Federal que participou ativamente das negociações, desde que era ministro do Esporte.

 

Na hierarquia das etapas do Circuito Mundial, os Grand Slam só perdem para o Campeonato Mundial, que dá até 2000 pontos no ranking internacional, e o World Masters, que dá até 1800. Como país sede, o Brasil poderá inscrever até quatro atletas por categoria, aumentando as oportunidades para os brasileiros somarem pontos na busca pela classificação olímpica.

 

Atualmente, o Circuito Mundial conta com etapas de Grand Slam em Paris (França), Dusseldorf (Alemanha), Ecaterimburgo (Rússia), Baku (Azerbaijão), Abu Dhabi (Emirados Árabes), Osaka (Japão) e, agora, Brasília (Brasil), o único Grand Slam das Américas.