Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/07/19 às 17h15 - Atualizado em 10/07/19 às 10h45

Atletas do COP de Santa Maria se destacam na bocha

COMPARTILHAR

Após conquistar o segundo lugar no Campeonato Regional de Bocha Paralímpica, na classe BC2 adulto, que ocorreu neste fim de semana em Uberaba (MG), Eduardo Santos Vasconcelos, de 16 anos, carimbou seu passaporte para o Campeonato Brasileiro de Bocha, que ocorrerá em novembro, no Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo. O aluno do Centro Olímpico e Paralímpico de Santa Maria também ostenta o primeiro lugar do ranking de bocha paralímpica do Distrito Federal.

 

Quando conheceu a unidade esportiva, há oito anos, o adolescente experimentou de tudo um pouco. De natação paralímpica ao futebol regular, passando pela estimulação global. Ao completar a idade para se dedicar exclusivamente a uma atividade, ele elegeu a bocha e, desde então, treina duas vezes por semana no local. Neste ano, em agosto, sendo atleta de rendimento, Eduardo Santos compete pelo quarto ano consecutivo a Paralimpíadas Escolares.

 

“Quando o professor me apresentou o bocha, posso dizer que foi amor à primeira vista. A primeira competição que fui, acabei ganhando da garota que era a representante de Brasília na modalidade. E isso, claro aumentou meu entusiasmo”, explica o aluno morador de Santa Maria. “O esporte me proporciona muitas coisas: a primeira vez que viajei para fora do DF, a primeira vez que viajei de avião, a primeira vez que conheci a praia. Tudo pelo esporte”, completa.

 

Mais um esportista revelação da bocha paralímpica, que também treina no Centro Olímpico e Paralímpico de Santa Maria, Alessandro Soares, da categoria BC3 adulto, é o segundo no ranking geral do Distrito Federal. Em Uberaba, ele conseguiu a quarta posição em sua classe –  que necessita de auxílio de um calheiro (pessoa que auxilia na prova sem interferir no jogo).  O seu calheiro, no caso, é o profissional de educação física João Pedro, de 25 anos. A parceria, iniciada em 2016, deu muito certa e rendeu várias premiações para ambos.

 

No Prêmio Brasília Esporte 2018, da Secretaria de Esporte e Lazer, ocorreu uma dobradinha para a bocha do COP de Santa Maria. João Pedro levou o prêmio de melhor técnico e Alessandro Soares, o de melhor atleta. No ano passado, Alessandro Soares foi vice-campeão no Regional Centro-Leste, uma competição que envolveu as unidades da federação do Centro-Oeste e mais o estado de Minas Gerais. O que rendeu uma classificação para o Brasileiro, sendo primeiro atleta a representar o DF na competição.

 

Com isso, conseguiu o terceiro lugar no torneio por pares, onde entrou para a equipe Centro-Oeste para competir com as outras regiões. “Nosso objetivo era chegar ao pódio de um regional Centro-Oeste e a gente conseguiu.  Ficando no pódio dá o direito de disputar o Campeonato Brasileiro, que era outro objetivo que a gente conseguiu. E ainda conseguimos a medalha. Então a gente quer ser campeão brasileiro, ir para a seleção e disputar os Jogos Paralímpicos”, destaca João Pedro.

 

Bocha – Saiba Mais

A bocha faz parte das modalidades disponibilizadas pela Coordenação de Pessoas com Deficiência (CPD) da unidade esportiva de Santa Maria, de responsabilidade do professor Leonardo Monteiro dos Santos, atendendo em grande parte pessoas com paralisia cerebral. As classes vão de BC1 (joga com as mãos), BC2, BC3 (utiliza aparato como capacete ou vareta para empurrar a bola) e BC4, sendo que 1 e 3 há a necessidade de auxílio de um calheiro, variando de acordo com a funcionalidade de cada atleta.

 

Assessoria de Comunicação

Secretaria do Esporte e Lazer do Distrito Federal