Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/04/19 às 16h08 - Atualizado em 17/12/19 às 12h00

Aluno do COP Brazlândia disputa o Brasileiro de Futebol de Sete

COMPARTILHAR

 

  Alunos e professores de educação física do Centro Olímpico e Paralímpico de Brazlândia estão na torcida pela próxima conquista de um importante atleta, cria da casa. Vítima de paralisia cerebral, Jonas da Silva Brito, 17 anos, é um jovem carismático de 1,81 metros, brincalhão, de sorriso contagiante que  treina futebol no local desde os 8 anos.  Nesta sexta-feira (12), ele embarca para São Paulo, onde disputará o Campeonato Brasileiro de Futebol de Sete, pela série B.

 

Potencial esportivo o atleta tem de sobra. Convocado quatro vezes para as Paraolimpíadas Escolares, Jonas emplacou o sexto lugar nas três primeiras edições. Mas foi no ano passado  que ele conquistou a medalha de prata para o Distrito Federal. O feito lhe rendeu o Bolsa Atleta, da Secretaria Especial do Esporte.

 

O ônibus com o time de Brasília parte às 18h, da Associação do Centro de Treinamento de Educação Física Especial (Cefef), no Setor Policial Sul. No endereço, os atletas comandados pelos técnicos Jorge e Pétterson treinam junto com Jonas, nas tardes de segundas e quartas-feiras.

 

O campeonato nacional será no Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo (CT). A abertura oficial será neste sábado (13). Os jogos começam no domingo (14) e terminam na quinta-feira (18).

 

Mas é no endereço da antiga Vila Olímpica, hoje Centro Olímpico e Paralímpico, que o estudante do 3º ano do Centro de Ensino Médio – 01 de Brazlândia dedica grande parte de seu tempo. No contra-turno da escola, nas terças e quintas-feiras, Jonas treina futebol de 14h às 15h20 e, em seguida, faz natação de 15h30 às 16h20. Como se não bastasse, após as aulas ele  ainda frequenta uma academia particular  de musculação.

 

“Os professores Murilo (de férias) e o Felipe são muito legais. Eles são meus amigos e profissionais muito importantes para o meu treinamento”, reconhece Jonas. A mãe Tereza Barboza concorda com a opinião do filho.  Segundo ela, foi graças às atividades ofertadas pelo Centro Olímpico e Paralímpico de Brazlânda que Jonas evoluiu na coordenação motora e teve o talento esportivo descoberto.

 

Como todo jovem em crescimento, Jonas tem um apetite de leão e adora comer bem. Em recente avaliação realizada pela equipe médica do Cefet ele recebeu elogios  ao constatarem que o jovem possuiu perfil de atleta olímpico. Ou seja, somente 4% de gordura corporal. “Agora posso comer pizza”, brincou o atleta, ao ressaltar que sua expectativa é representar o DF e Brazlândia na campeonato nacional e trazer uma medalha para o Centro Olímpico e Paralímpico de sua cidade.